IGREJA ROMANICA DE RUBIÃES

Igreja paroquial construída em finais do séc. 13, em estilo românico, integrando-se na 2ª fase do românico português, na 1ª do foco do Alto Minho e, de um modo mais regional, no grupo das igrejas românicas da bacia do Minho. A sua espacialidade primitiva encontra-se alterada devido às remodelações do séc. 16 que criaram uma espécie de transepto entre a nave e a capela-mor. Esta contudo, conservou a sua planta quadrangular, a fresta de topo e os cachorros. Estas obras revivalistas reutilizaram antigos elementos e criaram outros, explicando-se assim os 3 tipos de decoração da cornija: enxaquetado, laçaria e losango. Os cachorros primitivos são todos esculpidos, sobretudo com temas humanos e animalescos na sequência do estilo do Alto Minho do séc. 12, embora já se note grande evolução em relação à Igreja de Longos Vales ou Friestas. Entre todos, realçam-se os do lado S. da capela-mor.

  • Cachorrada
  • Igreja de Rubiães
  • Rubiães-Fronspicio
  • Portal Axial Rubiães

A mais antiga referência conhecida a este templo é a da sua construção ou reconstrução em 1257. A nave da igreja foi acrescentada no século XVI, quando a sua cabeceira foi deslocada mais para este. A torre sineira data do século XVII. Encontra-se classificada como Monumento Nacional desde 1913


My Image
My Image